7 dicas importantes para abrir uma empresa

Cliente: 
Postado em 19/09/2012

 

Atualmente muitos brasileiros “sonham” em abrir o próprio negócio e ter sucesso no empreendimento. Porém, no momento de colocar esse anseio em ação, a maioria das pessoas acaba emperrando, seja por falta de preparação , recursos ou qualquer desculpa que pode aparecer.

Luiz Piovesana, sócio do Empreendemia, explica que para que menos ideias sejam desperdiçadas é preciso seguir algumas dicas importantes relacionadas às três áreas essenciais para o começo de qualquer empresa: marketing, finanças e RH.

“Essas dicas são essenciais para que o empreendimento possa seguir um rumo adequado, se desenvolver  e gerar bons frutos para os empreendedores”, acrescenta Piovesana.

Confira as 7 dicas indispensáveis para abrir uma empresa, separadas por área:

 

Marketing

1- Existe um mercado para seu produto?

De nada adianta uma super ideia se o produto ou serviço que você pretende oferecer não atrair clientes. Para descobrir isso, simples pesquisas de mercado podem dar sinais (positivos ou negativos) sobre a viabilidade do negócio. Ao mesmo tempo, este não é o momento de se fazer a melhor pesquisa de mercado do universo. Procure sinais fortes (qualitativos) e passe para a próxima etapa. 

2- Com quem você concorre? Quais serão os diferenciais?

No extremo dos casos, uma empresa sempre concorre com o “nada”, que é a opção que

o cliente tem de simplesmente não pagar pelo produto ou decidir gastar em algo não

relacionado. Entrar no mercado oferecendo simplesmente a mesma coisa que todo mundo oferece é arriscado e não recomendado. Por isso, criar diferenciais é essencial, tanto no produto/serviço, quanto nas atividades de suporte (atendimento, suporte, garantia etc.). 

3- Como você fará a venda?

Empresa aberta e pronta para botar tudo em execução. Ou seja, hora de vender. Como sua empresa conseguirá novos clientes? Vendas diretas com um funcionário? Por telefone? Pelo site? Via representantes ou revendedores? Qualquer que seja a resposta, cada uma dessas “plataformas” exige todo um trabalho de estruturação e de criação da sua comunicação.

 

Finanças

4- Quanto você precisa para começar a operar? Precisaria continuar no emprego no

início ou tem reservas suficientes? 

O início de qualquer empresa provavelmente é o período mais sensível financeiramente, já que capital de giro é necessário para iniciar as atividades. Mas, nada garante que as primeiras vendas cairão rapidamente. Veja qual é a sua necessidade de capital de giro e planeje bem esse início, principalmente se os seus recursos atualmente dependem de um emprego que será largado. 

5- A conta fecha? Você consegue estimar o quanto você precisaria para produzir, vender e

operar, e quantos clientes é preciso para isso fechar? 

Algumas contas básicas podem ajudar a ver quão suficiente sua estrutura é para suportar determinado número de clientes e, claro, a ver se você consegue esse número mínimo de clientes. Essa análise é muito importante, já que caso (antes de começar) você veja que, no fim das contas, esse negócio nem se sustenta, você ainda tem tempo para repensar seu modelo de negócios.

 

RH

6- Quais as habilidades que você precisa para criar/entregar esse produto ou serviço

específico? 

Você tem as habilidades técnicas para entregar o serviço/produto proposto? E as habilidades gerenciais para administrar o dia-a-dia da empresa? Com base nisso, quais e quantas pessoas você precisa contratar? Em relação à parte gerencial, analise o que vale a pena ser terceirizado e a utilização de ferramentas automatizadas em comparação com a contratação de mão-de-obra. 

7- Como conseguirá mais pessoas: serão sócios ou funcionários?

A inclusão de novos sócios pode ser uma ótima ferramenta para conseguir mão-de-obra, não só para o dia a dia, mas também para a divisão do risco. Anteriormente, vale a análise sobre como cada sócio contribuirá no negócio, modo de funcionamento e, principalmente, se os valores pessoais de cada sócio poderão funcionar em conjunto.

 

“São 7 pontos bastante básicos que podem servir como reflexão. Se você está começando e não tem essas informações, sugiro que faça uma pausa e coloque essa análise em prática” completa Piovesana.