Como a diabetes afeta a vida das pessoas

Cliente: 
Postado em 30/11/2010

A maioria das pessoas imagina o quão difícil é a vida de um diabético. Da descoberta da doença, o tratamento e até a convivência com o problema dia após dia. É preciso aceitar-se com um problema do qual sua vida depende. Um olhar interno e intenso para dentro de si. Cuidados diários e controle fazem o diabético ter uma vida próxima do que seria o normal.

Os primeiros dias são os mais intensos. De um lado se está em choque, acabou de descobrir que tem uma doença para a qual não há cura, que demanda um controle diário e intenso, por outro vasculha todos os meios de tratamentos disponíveis e buscam-se informações e novos tratamentos com afinco.

Algumas semanas mais tarde os números inspiram a manter um controle ainda maior, que, para a maioria absoluta dos diabéticos, não dura para sempre. O tratamento é complexo, chato, às vezes dolorido, e deve fazer parte da rotina. Deveria ser tão simples quanto respirar, mas são tantos fatores envolvidos - carboidratos, stress e até um simples resfriado podem interferir na condição do diabético – que torna impossível isolar um fator do outro para ajustar o tratamento.

Os médicos aconselham que os pacientes anotem todas as medições de glicemia que fazem ao longo do dia. Essas medições variam de pessoa para pessoa, mas vão de 2 a 12 vezes, por dia. É muito difícil dizer qual seria a quantidade ideal. Durante um resfriado pode ser que você precise de mais medições. Se faz atividade física com frequência e se alimenta corretamente, talvez precise de menos medições. A única certeza é que você sempre precisará medir e anotar.

Um exemplo: fez um lanche, conta a quantidade de carboidratos, calcula a dose de insulina, aplica, anota.  Dá pra imaginar que todo diabético ande com um caderno a tiracolo, anotando tudo, uma calculadora fazendo contas desesperadamente.

No entanto, infelizmente, não é isso que acontece. Poucos diabéticos fazem o diário da forma correta, muitos simplesmente se cansam desse controle tão intenso, e os que o fazem acabam esquecendo informações importantes que sequer o levam à consulta médica.

É importante salientar que o controle glicêmico pode salvar a vida de um diabético. É difícil, para quem não está acostumado, seguir regras tão rígidas. Mas é preciso e inevitável. Por isso, depois de passar por muitos problemas, depois de tentar manter as anotações em cadernos, planilhas, softwares e todas terem falhado, decidi que era hora de fazer algo que realmente fosse fácil, prático e eficiente.

O Glicemias Online é um site no qual qualquer diabético pode se cadastrar gratuitamente e começar a fazer as mesmas anotações que antes fazia em um caderno. O paciente não precisa estar na frente do computador o tempo todo ele pode enviar uma mensagem de texto via celular para o Glicemias Online e automaticamente a anotação será gravada. À medida em que o paciente faz as anotações, pode ver gráficos e estatísticas que o ajudam a traçar, junto ao seu médico um tratamento mais eficiente.

*Rafael Apocalypse é designer gráfico e diabético desde 2000. Fundador  e desenvolvedor do site Glicemias Online (www.glicemiasonline.com.br), que oferece apoio gratuito aos diabéticos.