Empreendemia lança modelo premium, que permite personalização da página

Cliente: 
Postado em 04/05/2010

Rede social oferece a possibilidade de as empresas construírem suas páginas corporativas dentro do site

O Empreendemia - www.empreendemia.com.br -, rede social voltada a empresas e que visa fomentar novos negócios, lança em maio seu modelo premium, que permitirá aos usuários personalizarem as páginas e criarem mais atrativos na divulgação de seus produtos.

Os preços do novo modelo são extremamente atrativos. O plano mensal sai por R$ 60, enquanto o semestral custa R$ 50 mensais (R$ 300 à vista) e o anual por R$ 40 mensais (R$ 480 à vista). No plano anual, o desconto chega a 34%, equivalente a 4 meses de uso.

“Estudamos muito as características de uma boa página corporativa e como transformá-la em uma máquina de vendas”, afirma Millor Machado, sócio da empresa.

No Empreendemia Premium, toda a identidade visual da rede já está integrada à página e será possível personalizar o cartão de visitas e o fundo da página. Para cada produto/serviço da empresa, será possível criar uma página com descrição e fotos. 

Portanto, o perfil Premium pode servir como website corporativo de fácil criação e manutenção. Esse serviço elimina a necessidade de contratação de profissional especializado e gastos com hospedagem da página.

O sistema de depoimentos do Empreendemia estará integrado à página da empresa. “O que é mais legal é que o depoimento na rede é dinâmico. O cliente poderá facilmente entrar em contato com a pessoa que recomendou e confirmar essa indicação”, explica Millor.

As informações de contato poderão ficar visíveis para todos, inclusive para usuários que chegam pelo Google e que não estão cadastrados na rede. “A empresa ganha rapidamente relevância para os sistemas de busca, como o Google, já que o Premium contém automaticamente vários atributos de otimização. Então a empresa não tem que se preocupar com nada”, explica Mauro Ribeiro, o sócio responsável pela tecnologia do sistema.

Modelo “freemium”

O Empreendemia segue o modelo “freemium” (mistura das palavras free e premium), no qual parte do serviço é oferecido gratuitamente aos usuários e uma versão mais completa é oferecida cobrando-se uma assinatura.

Na parte gratuita, as empresas continuarão com as mesmas funcionalidades existentes, como manter contatos de clientes, fornecedores e funcionários, além da troca de cartões, vitrine de produtos/serviços e listagem no diretório de empresas.

“Chegamos a este modelo aos recebermos feedbacks dos usuários. Vimos a necessidade de várias empresas terem um lugar simples e fácil de usar para falar de suas empresas e fazer da internet uma ferramenta para auxiliar diretamente o trabalho, conhecendo possíveis novos clientes e fornecedores da maneira mais fácil e rápida possível”, explica Piovesana.

“Conversando com os empresários cadastrados na rede, percebemos a dificuldade que havia para que as empresas passassem a vender pela internet. A versão premium surgiu justamente para atender a esta demanda”, afirma Millor, que explica também que a ideia é que uma equipe de analistas de negócios do Empreendemia indique possíveis negócios na rede e indique boas práticas de marketing digital.

“A expectativa é que o serviço popularize a internet como ferramenta de marketing para pequenas e médias empresas”, finaliza Millor.

Aplicativos

Ainda para 2010, o Empreendemia pretende lançar uma loja de aplicativos de gestão empresarial, como gestão de projetos, finanças, CRM, pessoal e muitos outros.

A loja será feita em parceria com empresas e desenvolvedores nacionais.

Mais sobre o Empreendemia

No ar desde o final do ano passado e criado por um grupo de jovens empreendedores de Campinas (SP), o Empreendemia funciona como uma rede social em que empresas podem facilmente expor seus serviços e produtos. Com uma interface extremamente amigável, é possível criar rapidamente uma página para a empresa e já entrar em contato com possíveis clientes e fornecedores.

O site permite também a interação entre empresas na forma de troca de cartões virtuais. Uma companhia pode convidar outras para participar da rede ou procurar no diretório (organizado por estados ou por setor), que já conta com mais 900 empresas cadastradas.