A importância do networking

Reproduzo abaixo entrevista feita com Marcelo Miyashita, professor e especialista em marketing de relacionamento, publicada no boletim de agosto do Sescon Campinas, produto editorial produzido pela Happy Hour.

Entrevista bastante interessante. 

Marcelo Miyashita No processo de construção de relacionamento e networking, não existe fórmula mágica para se desenvolver socialmente, mas sim uma mistura de atributos comportamentais e conhecimento adquirido. Além disso, deve-se, em um relacionamento, entregar mais do que receber.

É o que afirma Marcelo Miyashita, professor e especialista em marketing de relacionamento, que falou com exclusividade ao Boletim Sescon Campinas.

Como desenvolver os atributos necessários para bons relacionamentos sociais e profissionais?

Um dos atributos é a questão comportamental. São as atitudes das pessoas frente ao seu dia a dia e seu comportamento no convívio social. Neste aspecto, o desenvolvimento é longo e, inclusive, faz parte da nossa missão como seres humanos: sermos seres sociais, capazes de conviver em grupo e em sociedade. A questão social é bem mais preocupante do que a questão do networking e das relações profissionais e pode ser desenvolvida tornando-se uma vantagem em qualquer tipo de relação, inclusive nas relações profissionais.

Como as pessoas podem criar e gerenciar uma rede de contatos de maneira assertiva, sem parecer chato ou interesseiro?

O primeiro passo é ter consciência do seu patrimônio social. Ou seja, quem nós conhecemos, mantemos contato e temos relações profissionais. Por incrível que pareça, conhecemos muitas pessoas; porém, não lembramos da maioria, só dos mais próximos, mais relevantes e recentes. É preciso um trabalho espartano de registrar seus dados e organizar na agenda e nos cartões de visita que recebemos. O segundo passo é enxergar como podemos agrupar nossos contatos por semelhança e entender como podemos ajudar algumas pessoas individualmente, quando possível, e como podemos ajudar cada grupo. O caminho da manutenção das relações profissionais parte de uma postura voltada para a ajuda. É o que se chama de parceria, é muito mais fácil fechar um bom acordo quando você busca entregar mais do que receber. Em termos de negócios, pode não ser um bom equilíbrio, mas em termos de reconhecimento, envolvimento, comprometimento e reputação junto ao parceiro certamente você se mostrará mais importante e relevante.

As redes sociais são boas ferramentas para o desenvolvimento do networking ou o contato pessoal é mais eficaz?

São ferramentas, ajudam no trabalho de gestão de dados de contatos e sua atualização. Ajuda também na coleta de mais informações sobre cada contato. Porém, a eficácia está na pessoa acima do teclado. Um ponto que tem que ficar claro: networking não vem antes de competência profissional. Primeiro é preciso ser competente na profissão e suas tarefas, isso dará credibilidade e oportunidades para relações profissionais. E é aí que entra o networking, quando o profissional sabe aproveitar as oportunidades que sua competência profissional gera. E nem sempre uma eficiência está ligada a outra. Conheço ótimos profissionais nas suas funções, que têm muitas oportunidades, mas não aproveitam por enxergarem o networking como conseqüência natural.

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Por favor responda esta pergunta, como prevenção anti-spam.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres exibidos na imagem.